Gamereactor follow Gamereactor / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands / 中國
Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
análises
Paladins: Champions of the Realm

Paladins: Champions of the Realm

Depois de ano e meio de acesso antecipado, testámos a versão final de Paladins.

  • Texto: Sam Bishop
Facebook
TwitterRedditGoogle-Plus

É fácil comparar Paladins: Champions of the Realm com Overwatch. Ambos são jogos focados no multijogador online com jogabilidade na primeira pessoa e uma estrutura à base de 'heróis'. Ambos partilham também uma direção de arte semelhante, quase cartoonesca. As semelhanças são muitas, mas existem elementos que distinguem Paladins, como um nível de personalização acima da média para o género, ou facto de ser free-to-play. O jogo esteve em acesso antecipado desde setembro de 2016, e desde então foi alvo de muitos ajustamentos, alterações profundas, e injeções de conteúdo. Agora, lançado oficialmente em PC, PS4, e Xbox One, chegou a altura de finalmente classificar Paladins: Champions of the Realm.

Comecemos precisamente com o que acontece antes do início de uma partida online. Primeiro escolhem o vosso herói, e depois selecionam um Talento, que irá melhorar a potência ou a eficácia de um dos vossos poderes. Depois disso escolhem uma configuração de cinco cartas, cada uma com um efeito diferente, que podem usar durante os combates. Este processo pode ser um pouco intimidante para principiantes, sobretudo se estavam à espera de entrar em jogo e começar a disparar. A realidade é que estas escolhas - herói, talento, e cartas - acabam por definir o vosso estilo de jogo e a vossa utilidade no campo de batalha.

O menu principal também pode ser um pouco intimidante, completo com missões diárias, passes de batalha, e uma loja cheia de conteúdo. A loja em si é um pouco óbvia, enquanto que as missões diárias são objetivos que, cumpridos, oferecem créditos (para a loja) e experiência extra. Quanto ao passes de batalha, existem três por ano, e acrescentam vários incentivos e recompensas de forma semanal.

Na loja podem encontrar o Pacote de Campeões, por € 29.99, que inclui todos os heróis presentes e futuros. O passe de época inclui três passes de batalha e 1,500 cristais para loja, por € 39.99. Se quiserem os dois itens em conjunto, podem adquirir a edição Digital Deluxe, que custa € 59.99. Em cima disso tudo existem fatos, montadas, sprays, poses, anúncios especiais, e outros itens de cariz cosmético ou secundário. Podem adquirir esses pacotes através de uma Loot Box, embora seja necessário realçar que todo este conteúdo não afeta a jogabilidade em si. Terão de desbloquear talentos e cartas, mas tudo isso tem de ser merecido com jogabilidade e pontos de experiência. Quanto aos heróis, terão acesso a uma base específica, e depois podem desbloquear com créditos de jogo ou dinheiro real.

Existem três modos de jogo à vossa escolha - DeathMatch, Siege, e Ranked, embora este último só fique disponível a partir de um certo nível. DeathMatch e Team DeathMatch promove a vitória do indivíduo ou equipa que matar mais adversários, enquanto que em Siege vão defender uma área antes de defenderem um alvo em movimento até chegar a um ponto específico. É tudo muito simples, já visto noutros jogos, e embora não exista originalidade, existe pelo menos familiaridade e conforto em algo que já conhecemos.

Nas partidas em equipa, a composição dos heróis pode ser um fator determinante. Os heróis são divididos em classes, nomeadamente Linha da Frente, Dano, Flanco, e Suporte. Para conseguirem os melhores resultados vão precisar de uma equipa equilibrada ao nível de classes, e de jogadores preparados para desempenharem os papéis dessas classes.

O leque de heróis disponível é bastante diverso e original. Experimentámos vários e todos pareceram ser interessantes de uma forma ou outra. Mal'Damba acabou por ser o nosso favorito, capaz de disparar disparos de uma cobra. Quando a 'munição' acaba, atira a cobra gasta aos inimigos, atordoando-os. É preciso dar mérito à Hi-Rez Studios pelo design criativo dos heróis, não só visualmente, mas também em termos de mecânicas de jogo. Não conseguimos afirmar que o jogo é equilibrado através de todas as classes, mas do que jogámos, nenhuma classe se destacou como particularmente poderosa ou fraca.

Cada classe tem acesso a cinco habilidades. Usando o DualShock 4 como exemplo: o ataque regular é no R2, o R1 é um movimento especial (como rebolar ou desviar), L1 e L2 usam habilidades únicas, e o triângulo dá acesso a um ataque especial que precisa de ser carregado. Com vários heróis a correrem de um lado para o outro, a utilizarem habilidades cheias de efeitos visuais, as partidas por vezes podem tornar-se um pouco confusas, mas de certa forma isso até acrescentou à diversão. Gostámos também do design dos mapas, misturando zonas abertas com alguns pontos de foco que encurralam os jogadores. Se podemos fazer uma queixa em relação aos mapas, é que alguns são demasiado grandes, obrigando os jogadores a cobrirem grandes distâncias.

A jogabilidade em si é bastante satisfatória, sobretudo na base da experiência: disparos. O peso das armas, o impacto dos disparos, e a resposta aos comandos, tudo pareceu estar a funcionar para uma boa experiência de jogabilidade.

Gostámos do nosso tempo com Paladins, sobretudo depois de começarmos a dominar algumas personagens e mapas. O jogo torna-se realmente atrativo depois de passado esse ponto, e é uma boa alternativa para quem aprecia o género. Tem a grande desvantagem de ter de ser comparado com Overwatch, que em muitos aspetos é superior, mas Paladins tem uma grande vantagem a seu favor - é free-to-play.

Antes de terminarmos convém lembrar que a Hi-Rez Studios tem ainda planos ambiciosos para o futuro de Paladins: Champions of the Realm. O modo Battlegrounds parece interessante, apresentando um esquema próximo do género Battle-Royale, e isso pode vir a atrair muitos jogadores.

Paladins: Champions of the RealmPaladins: Champions of the Realm
Paladins: Champions of the RealmPaladins: Champions of the RealmPaladins: Champions of the Realm
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Personagens variadas. Sistemas de talentos é profundo, e existe grande liberdade para personalizar o estilo de jogo. Muitos desbloqueáveis.
-
Alguns mapas são demasiado grandes. O início pode ser algo intimidante para novatos.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor