Gamereactor follow Gamereactor / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands / 中國 / Indonesia / Polski
Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Extinction

Extinction

Lembra Attack on Titan, mas tal como esse jogo, não impressiona.

Facebook
TwitterRedditGoogle-Plus

O que pode ser mais divertido do que desmembrar grandes monstros, até ao momento em que os decapitamos? Extinction é o novo jogo da Iron Galaxy Studios (mais conhecidos pelo Killer Instinct mais recente), e é baseado num mundo de fantasia recheado de enormes criaturas. Ogres, gárgulas, e orcs, ameaçam a humanidade da extinção, numa premissa que é impossível de comparar com Attack on Titan.

Em Extinction vão controlar Avil, um dos últimos sentinelas, um soldado treinado de propósito para combater os monstros conhecidos como Ravenii. São enormes ogres que destroem cidades, acompanhados por criaturas mais pequenas que parecem orcs. O papel destes inimigos menores é o de assustar e matar os cidadãos das cidades, cujo única função no jogo é morrer ou ser salvo. Se demasiados civis forem mortos, ou se a cidade for devastada, a missão falha e têm de começar de novo. Antes de conseguirem matar um ogre, têm primeiro de eliminar orcs suficientes para ganharem poder para matar o ogre.

O jogo é experienciado na terceira pessoa, e inclui uma jogabilidade bastante móvel, com elementos de parkour. Com acesso a uma espécie de chicote podem também aproximar-vos do vosso alvo, e quando o fizerem, o objetivo é desmembrá-lo provocando a sua queda. Quando isso acontece, resta cortar-lhe a cabeça. Não devem, contudo, perder muito tempo nestas ações, já que os membros dos ogres voltam a crescer.

Vão encontrar ogres com vários tipos de armas, armaduras, e habilidades, enquanto que os orcs mudam de cor e - a certo ponto - ganham asas. Os mapas em si são razoavelmente grandes, mas estão todos confinados dentro de desfiladeiros, o que de certa forma resulta numa arena para o jogador e os inimigos. Quanto ao combate em si, depende muito de carregar no mesmo botão repetidamente, o que não é muito estratégico ou empolgante. A outra ação envolve cortar os membros através de um golpe em câmara lenta.

ExtinctionExtinction

O jogo em si tem um aspeto estilo desenho animado, o que é normal, considerando a influência de Attack on Titan. O mundo em si não é incrivelmente detalhado, mas inclui muitos aspetos destrutíveis, e é bastante vivo em termos de cor. Também gostámos da fluidez do combate e das animações, ainda que não seja um jogo muito complexo, pelo contrário. A sua simplicidade e repetição, implicam que lhe falta profundidade, ainda que a um nível básico seja divertido. Um elemento que cria algum dinamismo é o gerador de missões, que cria tarefas - e o mapa em que as devem cumprir -, de forma aleatória, mas não é muito frequente.

Ao ultrapassarem as várias missões, vão ganhando pontos de experiência para melhorarem as habilidades de Avil, mas também existem desafios diários e um modo multijogador para competirem pela melhor pontuação. Para os mais corajosos existe Extinction, um modo em que os monstros nunca param de vir, e em que só têm uma vida.

A campanha em si também têm uma estória, naturalmente, mas não é muito interessante ou cativante. As personagens não desenvolvem muito, e os civis são todos muito parecidos entre si. Além do impacto que a sua morte tem no sucesso da missão, nunca nos importámos realmente com estas personagens e os civis. Existem alguns objetivos extra para cumprirem, durante as missões, como matar um determinado número de inimigos, terminar num limite de tempo específico, ou impedir que morram mais de um certo número de civis.

Em termos de diálogos, as vozes em si não estiveram mal, mas o guião é fraco e repetitivo, sobretudo para os civis. Extinction é precisamente isso, em toda a escala, um jogo que é razoável nos seus vários elementos, e até divertido, mas nunca memorável ou cativante. Se a premissa vos parece interessante, merece ser considerado, sobretudo se fãs fãs de Attack on Titan, só não esperem algo muito impressionante.

ExtinctionExtinctionExtinction
ExtinctionExtinctionExtinctionExtinction
06 Gamereactor Portugal
6 / 10
+
Visualmente bem conseguido. Premissa interessante e divertida. Gerador de funções e mapas. Ação funcional.
-
Não tem grande profundidade e torna-se repetitivo. Falta-lhe uma narrativa decente.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor