Gamereactor follow Gamereactor / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands / 中國
Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
análises
Detective Pikachu

Detective Pikachu

Finalmente, Pikachu diz algo mais que pika-pika...

  • Texto: Kieran Harris
Facebook
TwitterRedditGoogle-Plus

Para além de alguns relançamentos, a série Pokémon tem sofrido uma seca no que toca a títulos "spin-off", mas Detective Pikachu chegou para colocar um fim a esta tendência infeliz com os seus mistérios ao jeito de Professor Layton. A jogabilidade ao estilo de detetive pode parecer muito longe das raízes de RPG que está na base dos jogos Pokémon, mas sentimos que o seu charme e sentido de humor ajudam na transição.

Jogamos com Tim Goodman, filho do grande detetive Harry Goodman, que se encontra desaparecido após um estranho acidente. Não demora muito até nos reunirmos com o seu antigo companheiro Pokémon Pikachu, que agora consegue falar e tem um fraco por café e álbuns antigos de jazz. No decorrer dos nove casos de Detective Pikachu, cabe-nos a nós e a Pikachu recolher provas acerca do desaparecimento do pai de Tim e desvendar o caso em que ele estava a trabalhar, e adorámos o humor sarcástico de Pikachu e a forma como a narrativa adotou um tom muito mais sombrio do que estamos habituados nos outros títulos Pokémon.

Os casos em Detective Pikachu começam de forma simples, mas acabam por se tornar complexos, adicionando muitas mais peças ao puzzle. Ao longo dos nove casos disponíveis iremos recolher testemunhos e procurar por pistas ao interagir com pessoas e Pokémons e investigando os cenários a pente fino. Para resolver um caso, teremos de abrir o ficheiro e usar o stylus para juntar todas as provas que confirmam as nossas suspeitas. Se ficarmos encalhados (ou não prestarmos atenção suficiente) podemos até tocar numa lâmpada intermitente no fundo do ecrã para receber "inspiração". Isto vai acelerar as coisas, mas apenas funcionará se tivermos recolhido as provas corretas.

Detective Pikachu
Detective PikachuDetective PikachuDetective Pikachu

O segundo ecrã da 3DS tem um papel importante e é usado para apresentar as notas dos caso, provas e informações acerca dos Pokémons encontrados. É uma ferramenta de investigação útil à medida que começamos a ver como todas as provas encaixam umas nas outras e podemos também tocar no ícone do Pikachu quando este pisca para presenciarmos uma pequena e por vezes cómica sequência cinemática (estas também podem ser reproduzidas no menu principal). Pikachu irá saltar e deitar a língua de fora, dará dicas de detetive aleatórias e irritará os outros Pokémons à sua volta, momentos que achámos hilariantes. Isto fez com que mantivéssemos sempre um olho no ecrã inferior da 3DS para ver qual seria a próxima travessura de Pikachu.

Para além do trabalho de detetive existem também secções QTE onde teremos de pressionar o botão A no momento certo ou "martelá-lo" repetidamente. Este truque foi usado, por exemplo, para impedir que Pikachu caísse no ninho de um Pokémon ou quando andava em bicos de pés por cima de um enxame de Stunfisk, mas na realidade estas secções não têm qualquer consequência e gostaríamos de ter outros elementos interativos como minijogos. Dito isto, existe uma resolução diferente se falharmos a sequência QTE e ver Pikachu a gritar com Tim por não conseguir protegê-lo é sempre divertido.

Ficámos impressionados com o excelente aspeto de Detective Pikachu na 3DS (que já fez sete anos, é preciso não esquecer), e o seu estilo visual relembrou-nos imenso Pokémon Coliseum para a GameCube. Adorámos ver quais os Pokémons que encontraríamos a seguir neste estilo e havia uma grande variedade em exposição, desde antigos favoritos como o Lapras e o Gengar até uns mais recentes como o Litten e o Rotom. Apesar de adorarmos o visual, ficámos dececionados com a banda sonora, já que muitos dos seus temas são repetitivos e não ficam no ouvido. A música também raramente mudava enquanto nos movíamos entre cenários, o que acabou por torná-la irritante.

Detective PikachuDetective Pikachu

Provavelmente a nossa maior queixa em relação a Detective Pikachu foi o facto de ter acabado sem responder a algumas questões que coloca no início. Isto certamente foi intencional para poder servir de base a uma sequela ou ao filme que estreará em 2019, mas não podemos deixar de nos sentir despontados após investirmos 12 horas nesta história. Outro dos problemas que tivemos com o enredo é que muitas áreas implicam um retrocesso, o que nos fez sentir entediados a perguntar aos NPCs as mesmas questões. Isto, juntamente com a falta de trabalho de vozes durante estes encontros e com as estruturas lineares dos níveis, contribuiu para uma série de momentos aborrecidos.

Detective Pikachu leva a marca Pokémon a novos e estranhos lugares e é uma encantadora distração que deverá agradar tanto aos novos fãs como aos mais antigos. Adorámos a personagem do Detetive Pikachu, e o estilo de jogo inspirado em séries como Ace Attorney e Professor Layton tem uma prestação surpreendentemente boa no universo Pokémon. Dito isto, sentimos que a sua conclusão falha ao não responder a algumas questões chave e que se torna um pouco repetitivo em algumas fases, mas isso não significa que não tenhamos ficado certamente impressionados por esta tomada pouco convencional a um género relativamente de nicho.

07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
É inesperado, mas a temática de detetive encaixa bem em Pokémon. É engraçado. Estória agarrou-nos até ao fim.
-
O final deixa muitas questões no ar. Banda sonora sem inspiração. Alguma repetição.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor