Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands /
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Hidden Agenda

Hidden Agenda

O melhor jogo do PlayLink?

  • Texto: Bengt Lemne

Becky Marney ainda era uma polícia novata quando conseguiu a detenção de uma vida, ao apanhar o "Assassino Caçador", um assassino em série que armadilha os corpos das vítimas para vitimizar quem chegar ao local em primeiro lugar. Cinco anos depois, Becky é agora uma detetive, e a data de execução do assassino aproxima-se, mas algo estranho acontece. O assassino decide mudar a sua estória, e afirma agora que nunca foi ele o autor daqueles crimes. Isto é o início de um thriller que relata tópicos como abuso e corrupção, produzido pela Supermassive Games de Until Dawn.

É um jogo relativamente pequeno, que dura algo como 90 minutos, e é por isso uma boa escolha para desfrutar com amigos que queiram um serão mais misterioso. Se fosse mais longo, corria o risco de se tornar demasiado aborrecido, e honestamente, não faria bem nenhum à estória - sobretudo quando começa a ser tão fácil prever o que irá acontecer. O enredo em si não é nada de surpreendente, particularmente se estiverem habituados a filmes do género. Pensem num Heavy Rain menos complexo, com elementos retirados de Sete Pecados Mortais e Speed: Perigo em Alta Velocidade. Até existe uma espécie de parceira, Felicity Graves, que também é jogável, e o nível de interação entre as duas personagens depende sobretudo das ações dos jogadores ao longo do jogo.

Hidden Agenda é também um jogo PlayLink, o que significa que pode ser jogado com um comando ou através da aplicação gratuita para smartphone, mas na realidade permite muito mais aos jogadores do que simplesmente votarem decisões entre si. Existem duas formas de jogar Hidden Agenda: através do modo estória, ou através do modo competitivo. O segundo é uma versão do jogo com pontuação, onde um jogador recebe um objetivo secreto, e os outros terão de tentar descobrir o que é. É divertido, mas como o foco deixa de ser a estória em si, aconselhamos que terminem o modo narrativo primeiro.

O modo estória também tem algumas funções multijogador divertidas. Além de tomarem decisões em conjunto, o jogo vai pedir que definam quem é o jogador menos stressado, o mais observador, e o mais confiante, que depois terão de tomar decisões sozinhos. Depois existem cartas que permitem tomar controlo de uma situação, que são ganhas pelos jogadores que descobrem algo primeiro. Até seis jogadores podem participar, utilizando os seus telefones com o PlayLink, e é um sistema dinâmico que nos surpreendeu.

Hidden Agenda

Quanto à aplicação em si, pela nossa experiência, funciona melhor com iOS do que Android. Na versão Android encontrámos alguns problemas de deteção e ligação, mas nada de grave. Gostámos particularmente da secção "bloco de notas", que mantém informações atualizadas em tempo real sobre as personagens. Desta forma é fácil perceber qual é o papel de cada figura desta estória.

Em alguns diálogos terão de tomar decisões, normalmente limitadas a duas escolhas, mas também terão de tomar ações rápidas. É tudo um pouco básico em termos de jogabilidade, mas o contexto em si vai obrigar-vos a estarem atentos ao que se passa. Se deixarem algo escapar, podem perder segmentos inteiros da estória, ou até levar à morte de algumas personagens. Como parte da força policial, estão armados, e em alguns momentos terão de decidir utilizar a arma, ou não.

O guião em si é algo cliché e previsível. Pensem em algo como CSI e não tanto True Detective, e podem ter uma ideia da direção da estória. Faz sentido, considerando que é suposto ser uma experiência acessível a grandes grupos. O estilo em si é bastante sombrio, com ambientes escuros, e partilha várias semelhanças artística com outro jogo da Supermassive Games, Until Dawn. Como esse jogo, Hidden Agenda beneficia de excelente capacidade gráfica, ainda que alguns defeitos se tornem ainda mais evidentes por isso.

Gostámos do nosso tempo com Hidden Agenda, e acreditamos que este tipo de experiências mais adultas também têm lugar no PlayLink. Erica, que está previsto para 2018, é outra aventura semelhante que captou a nossa atenção durante o Lisboa Games Week. Além disso vale a pena referir que está localizado em português e que custa € 19.99. Não é grande, e não é brilhante, mas é divertido a solo e sobretudo em grupo. Se apreciam policiais e estórias de detetives, vale a pena considerar.

Hidden AgendaHidden Agenda
Hidden AgendaHidden Agenda
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Utiliza o PlayLink de forma inteligente. Bom valor de repetição. Estilo visual peculiar. Muitos percursos variáveis. Preço acessível.
-
Estória é algo cliché. Um ou outro pormenor técnico bizarro. É fácil adivinhar o que vai acontecer. Jogo parou de funcionar em duas ocasiões.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor