Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands /
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
The Sims 4

The Sims 4 - PS4 e Xbox One

Os Sims chegaram finalmente às consolas atuais.

  • Texto: Kieran Harris

Não é há toa que os jogos dos Sims são tão populares há tanto tempo. É uma experiência interativa que permite objetivos tão dispares como assumir uma carreira criminosa, ser o dono de uma mansão luxuosa, ou um verdadeiro playboy. Nada de novo para os jogadores de PC, que já andam a jogar Sims 4 desde 2014, mas para quem tem uma PS4 ou Xbox One, só agora podem aderir ao simulador de vida. O que aqui vão receber é uma experiência adaptada às características das consolas, num jogo que embora não inclua expansões, surge num pacote mais completo que o original de PC há três anos.

Presumindo que não sabem o que mudou deste Sim 3, podemos referir uma série de melhoramentos de qualidade de vida. Os Sims podem agora cumprir várias funções em simultâneo, por exemplo, o que ajuda a gerir as suas necessidades, mas o modo de construção também foi melhorado e expandido. Se têm uma veia de decorador, vão ter muita liberdade para darem asas à vossa imaginação na hora de decorar as casas. O modo de criação de Sims também foi enriquecido, e graças a uma importância muito superior dos telemóveis, é bastante mais fácil combinar festas ou saídas.

Infelizmente, nem tudo está melhor. Os veículos estão ausentes, o que significa que um dos métodos de transporte mais básicos já não existe. O mundo de Sims 4 também parece mais fragmentado, em áreas separadas, do que em Sims 3, uma situação que é agravada pelos ecrãs de loadings bastante extensos. Ou seja, Sims 4 é melhor em algumas áreas, e ligeiramente pior noutras, mas a essência da experiência Sims continua bem presente, mesmo considerando a troca de rato e teclado por um comando.

Sims é um tipo de jogo que funciona bastante bem com rato e teclado, já que vive à base de estatísticas e menus. A adaptação em si, ao comando, é um esforço louvável, mas é insuficiente para fazer esquecer a experiência de PC. Navegar os menus com um comando é uma experiência trapalhona e aborrecida, muito mais do que no PC. Usar um analógico para guiar o cursor, em vez de um rato, retira bastante conforto e perícia, o que nos levou a escolher a opção errada em várias situações. Existem ainda assim alguns pormenores interessantes, na forma de atalhos nos botões que permitem aceder rapidamente a algumas funções e menus.

Visualmente, Sims 4 nas consolas é semelhante à versão PC, mas existem ainda assim insuficiências técnicas. Como já referimos, os loadings para as mudanças de áreas são excessivamente longos, e em algumas ocasiões verificámos quebras de fluidez, nomeadamente durante zooms e certas ações. Não é nada de muito grave, mas é lamentável que o jogo não tenha sido optimizado com maior cuidado. E vale a pena considerar que é um jogo de 2014, que já na altura era bastante simples em termos gráficos. Hoje em dia parece já algo datado. De referir que, ao contrário da versão PC, nas consolas não podem desfrutar de modificações não oficiais. Teríamos aplaudido uma função semelhante à de Fallout 4 e The Elder Scrols V: Skyrim, que permitem mods na PS4 e na Xbox One, mas isso não foi implementado.

Podem, contudo, expandir a experiência de jogo através das expansões. A versão de consolas já inclui uma série de atualizações, que não estavam na versão de lançamento de PC, mas se quiserem as verdadeiras expansões de Sims 4, terão de as comprar à parte. De momento podem adquirir o Sims 4 Bundle, um passe de expansões que custa € 49.99 (o mesmo que o jogo), e que inclui três pacotes: City Living, Vampires, e Vintage Glamour. Considerando que estamos a falar de um jogo com três anos, que já custa 50 euros, parece-nos que o preço das expansões é excessivamente caro. Já não pedimos que estivessem incluídas de raiz, como fazem outros jogos, mas que pelo menos fossem bem mais acessíveis.

Ter Sims 4 nas consolas é um evento importante, mas a verdade é que estamos a falar de uma experiência de jogo que é inferior à do PC. Tecnicamente é mais fraca, não permite conteúdo criado pelos jogadores, não se controla tão bem, e acaba por ser um pacote bem mais caro do que no PC. Por outras palavras, se querem jogar Sims 4 e têm um computador capaz, esse é sem dúvida a melhor opção. Caso contrário, vão ter uma versão inferior, mas perfeitamente funcional.

The Sims 4The Sims 4The Sims 4
The Sims 4The Sims 4The Sims 4
06 Gamereactor Portugal
6 / 10
+
Ainda tem um certo charme, mesmo apesar da idade. É um regresso há muito aguardado às consolas.
-
Controlos não são tão fluidos como gostaríamos. Loadings excessivamente grandes. Expansões têm de ser compradas à parte, e são caras.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor