Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Fire Emblem Warriors

Fire Emblem Warriors

Um dos nossos jogos favoritos da série Musou.

  • Texto: Jonas Mäki

Em Fire Emblem Warriors jogámos com um jovem (também podem jogar com uma rapariga) de cabelo loiro, com um penteado desastroso e frases feitas, enquanto tentávamos dizimar hordas de inimigos metralhado o botão Y da Nintendo Switch. A contagem de corpos crescia a um ritmo impressionante, mas disparou quando ativamos o nosso ataque especial. Quase 100 inimigos derrotados. Isto é tão Musou quanto possível, apesar da temática de Fire Emblem.

Em termos de mecânicas, Fire Emblem Warriors é igual a tantos outros jogos da Omega Force, com inimigos desejosos de se atirarem contra a arma do jogador, como se fossem carne para canhão. Apesar de ser uma fórmula espremida em mais jogos do que seria saudável jogar, a verdade é que nos divertimos bastante com Fire Emblem Warriors. A base é bastante acessível e intuitiva, mas existe profundidade suficiente para um jogador melhorar e aperfeiçoar as suas habilidades.

Fire Emblem é conhecida como uma saga RPG, com alguns elementos de estratégia, mas o seu universo encaixa bem na fórmula dos jogos Musou. E se são fãs de Fire Emblem, podem contar com muitas referências e pormenores à saga, incluindo versões pixelizadas dos heróis nos menus, e uma opção para jogar com morte permanente da personagem. Outro elemento que influenciou a jogabilidade de Fire Emblem Warriors é a forma como as armas se anulam umas às outras. Espadas vencem machados, machados vencem lanças, e lanças vencem espadas. Antes dos combates também podem assumir uma posição de comandante, e podem posicionar as personagens onde acharem mais benéfico. Têm de tomar decisões como deixar alguém que sirva de apoio em combate, ou uma personagem capaz de curar, ou se preferem ir sozinhos e enviar as outras personagens diretamente ao inimigo, por exemplo.

O ecrã está sempre cheio de símbolos e informações, que embora "poluam" um pouco a visão, são fáceis de entender. O jogo também faz questão de bombardear o jogador com dicas e lembretes sobres como tudo funciona, o que é um pouco irritante, mas pode ser útil para alguns jogadores. Em parte isto acontece porque Fire Emblem Warriors tem um pouco de mais profundidade do que é habitual nos jogos Musou, o que acreditamos ser resultado da inspiração em Fire Emblem.

O sistema de menus e opções, contudo, tende a ser algo confuso. Alguns jogadores vão apreciar o tremendo número de configurações possíveis, mas nem sempre é clara a forma como algumas destas opções vão afetar o jogo. Por exemplo, reduzir o equipamento recolhido a recursos para melhorar os vossos acessórios não é um processo tão simples quanto desejaríamos, exigindo uma boa dose de micro-gestão, algo que rapidamente se torna numa tarefa aborrecida.

Outro exemplo é o modo cooperativo. Seria de esperar uma opção para isso nos menus principais, mas em vez disso, ao escolherem um capítulo, têm de pedir ao segundo jogador que pressione num botão. Não é nada de complicado, obviamente, mas não é tão intuitivo quando escolher uma opção de co-op a partir do menu principal. Este modo cooperativo local funciona em ecrã dividido, e acaba por ter um impacto na fluidez de jogo, mas não suficiente para estragar a experiência. Com um amigo que aprecie o género, Fire Emblem Warriors é tão divertido acompanhado quanto é a solo.

Outro elemento positivo de Fire Emblem Warriors é o grafismo, sobretudo porque permite desfrutar das várias personagens da saga num aspeto 3D. O detalhe é bastante apreciável, o jogo tem um aspeto bastante limpo, e durante a jogabilidade a solo, a fluidez de jogo mantém-se bastante estável. Isto em modo TV, porque em modo portátil até parece mais impressionante, possivelmente devido ao ecrã de dimensões reduzidas. Não contem, porém, com grande qualidade nas sequências cinemáticas. São basicamente imagens paradas com grandes conversas (e aborrecidas) por cima. Existem alguns vídeos de boa qualidade, mas o grosso da estória é apresentado ao jogador de forma pouco eficaz.

Isso também se deve a uma qualidade medíocre dos atores, pelo menos na versão inglesa. O jogo soa demasiado como as dobragens de má qualidade de que algumas animações japonesas sofrem, mas se preferirem a versão original em japonês, podem descarregá-la gratuitamente através da eShop. Pelo menos os efeitos sonoros são bons, e garantem entusiasmo durante as frenéticas batalhas do jogo.

A estória de Rowan e Lianna (o primeiro é insuportável, a segunda é bem mais divertida) não vai ganhar prémios de melhor narrativa, mas servem como motivação para desbastar hordas intermináveis de inimigos. Como fãs de Fire Emblem, foi engraçado ver todas estas personagens num contexto diferente, de combates em tempo real e com um detalhe superior ao habitual. Divertimos-nos sempre a jogar Fire Emblem Warriors, e por vezes chegou mesmo a ser difícil pousar o comando. O jogo teria beneficiado de mais algum tempo de polimento e aperfeiçoamento, mas mesmo como está é uma recomendação fácil para fãs de Musou.

Fire Emblem Warriors
Fire Emblem Warriors
Fire Emblem Warriors
Fire Emblem Warriors
Fire Emblem Warriors
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Batalhas massivas. Controlos intuitivos. Bom serviço para os fãs. Visualmente apelativo. Tem valor de repetição.
-
Menus trabapalhões. Vozes em inglês aborrecidas. Sequências de vídeo ãmo impressionam.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor