Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Battle Chasers: Nightwar

Battle Chasers: Nightwar

Análise ao novo jogo do luso-descendente que criou Darksiders.

  • Texto: Kieran Harris

Embora jogos como Final Fantasy e Fallout tenham abandonado as suas raízes em termos de combates por turnos em detrimento de combate em tempo real, ainda existem projetos que optam por esse estilo mais clássico de combate. Battle Chasers: Nightwar é um desses jogos, um projeto baseado na banda desenhada criada por Joe Madureira. Se não conhecem Madureira, trata-se de um artista luso-descendente que nasceu nos EUA, responsável pela criação de Darksiders. Depois de ter conseguido financiamento no Kickstarter, Joe Madureira e a Airship Syndicate criaram este jogo para PC, PS4, e Xbox One, e também está uma versão Switch a caminho.

Embora seja inspirado numa banda desenhada, Battle Chasers: Nightwar é uma estória e uma experiência contida, que vive independente da BD. É uma forma de dar outra vida a personagens que podem conhecer dos livros, mas sem afastar jogadores que possam não ter qualquer conhecimento da saga, como foi o nosso caso. Quando o jogo arranca vão estar a comandar três personagens - Garrison, Gully, e Callibretto -, que se separam quando a sua nave se despenha.

Vão avançar através de novas masmorras e cidades percorrendo um mapa mundo, dividido num sistema de grelhas. O mapa é apresentado num estilo desenhado à mão, e engloba desertos, montanhas nevadas, e florestas. Os combates não se sucedem de forma aleatória, e em vez disso são informados do tipo de criaturas que terão de enfrentar se pisarem numa determinada peça da grelha. Isto permite ao jogador, na maioria das situações, escolher o caminho a seguir e os inimigos a enfrentar. Pelo caminho vão também encontrar tesouros escondidos e objetivos secundários para completar.

As masmorras são geradas de forma aleatória, e estão carregadas de armadilhas, inimigos, e loot precioso. Lâminas giratórias e nuvens de veneno podem reduzir substancialmente a vida do jogador, ou deixá-lo num estado fragilizado, o que pode aumentar a dificuldade dos combates. É aqui que entram em ação as habilidades das personagens específicas para as masmorras. Garrion pode desviar-se de projéteis, Gully consegue partir certos obstáculos, e Calibretto tem a capacidade de curar todo o grupo. O senão é que estas habilidades só podem ser usadas de forma limitada nas masmorras, o que obriga a uma utilização cuidada.

Se estão habituados a combates por turnos no género RPG, não vão encontrar nada aqui que vos surpreenda verdadeiramente. As personagens - amigas e inimigas - executam ações à vez, desde ataques a habilidades especiais, mas Battle Chasers tem alguns pormenores únicos, como o Overcharge. Esta função é mana adicional, que pode ir além do combate em questão, e que é ganha através de certos movimentos. Também existe um medidor de ataques especiais, que sobe com todas as ações que realizam - permitindo eventualmente causar grande dano. Estes ataques são muito importantíssimos, e podem virar uma batalha a vosso favor, ou terminá-la de vez.

Alguns ataques e ações são instantâneos, como acertar com a espada no inimigo, mas outras habilidades, como magia, exigem um tempo de preparação. A interface oferece uma boa visualização sobre o turno em que os ataques vão estar prontos, e também informa sobre potenciais habilidades perigosas ou importantes dos inimigos. Muito do combate, sobretudo nas batalhas mais complicadas, resume-se a ler as ações do adversário e agir de forma correspondente, ou a aproveitar eventuais oportunidades que possam surgir.

Battle Chasers: Nightwar

Também existem capacidades passivas que podem equipar, capazes de oferecer vantagens e resistências adicionais contra tipos específicos de criaturas. No bestiário, uma espécie de enciclopédia interna do jogo, vão receber instruções sobre como podem ganhar cada uma destas capacidades passivas. Quantos mais inimigos de um tipo derrotarem, mais informações terão sobre os seus pontos fortes e fracos, e não se preocupem, podem aceder ao bestiário a partir do combate pressionado num simples botão.

Também vão ganhar formas de melhorar as habilidades de cada personagem, e os seus atributos gerais. Podem aumentar o vosso ataque ou a vossa chance de conseguir um ataque crítico, ou receber alguma saúde no final de cada combate, por exemplo. Tudo isto é conseguido sempre que sobem de nível, e o sistema de progressão tem um excelente ritmo, garantindo uma boa sensação de progresso. A nossa única queixa prende-se com o facto de que as personagens que ficam de fora dos combates, não ganharem experiência. Isto significar que têm de estar sempre a mudar de personagens, ou devem abandonar as que menos gostam, já que eventualmente terão uma diferença de nível demasiado grande. Uma palavra ainda para a mecânica de fuga dos combates, que funciona mal nas masmorras - vão ficar próximos do inimigo, mesmo depois de fugirem.

Algo com que podem contar é excelência ao nível do departamento de arte. Joe Madureira é um artista de banda desenhada há muito tempo conceituado, e o seu trabalho é evidente ao longo de toda a experiência. Se jogaram Darksiders, vão certamente reconhecer o seu estilo. Pena que nem todas as personagens tenham vozes, o que acaba por quebrar alguma imersão, sobretudo durante sequências de estória.

Joe Madureira, agora na estreante Airship Syndicate, regresso ao mundo dos videojogos de forma positiva. Será uma boa aposta para fãs da banda desenhada, e uma surpresa agradável para quem não conhece a licença, mas aprecia o género de RPG por turnos. Podia ter menos ecrãs de loading, e algumas escolhas de design não nos agradaram, mas no geral, Battle Chasers: Nightwar é uma experiência recomendável.

Battle Chasers: NightwarBattle Chasers: Nightwar
Battle Chasers: NightwarBattle Chasers: NightwarBattle Chasers: Nightwar
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Estilo de arte do Madureira está bem patente pelo jogo. Estilo clássico de combate com toques originais. Boa combinação de elementos de jogabilidade.
-
Ecrãs de loading frequentes. Personagens paradas não recebe experiência. Fugir de batalhas é quase impossível.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor