Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
Bnálises de filmes a a a

Resident Evil 6: O Capítulo Final

Alice despede-se dos cinemas com um último episódio explosivo.

O início de 2017 pertence definitivamente a Resident Evil. Além da chegada de um novo jogo que está a ser unanimemente elogiado, estreou finalmente o último episódio da saga de filmes no cinema, Resident Evil 6: O Capítulo Final. É no entanto curioso que, enquanto o jogo mostra um novo caminho para a série, o filme impõe a despedida deste universo cinemático. É o sexto filme de Milla Jovovich no papel de Alice, e depois de cinco episódios de eventos confusos, chegou finalmente a hora de pôr termo à batalha contra a Umbrella Corporation e o clássico Albert Wesker.

Se têm acompanhado a saga de início, vão provavelmente apreciar as referências de O Capítulo Final ao primeiro filme da saga. Resident Evil: O Hóspede do Mal (título oficial em Portugal) estreou em 2002 com reações misturadas de fãs e críticos. Nessa altura a direção da saga ainda era indefinida, dividida entre ação e terror, mas os capítulos seguintes caminharam em definitivo para o lado da ação. Ao longo dos filmes foram introduzidas várias personagens que os jogadores conhecem bem, como Jill Valentine, Carlos Olivera, Nemesis, Albert Wesker, Claire e Chris Redfield, Leon S. Kennedy, Ada Wong, e Barry Burton.

A ação tornou-se gradualmente mais explosiva, exagerada, e por vezes até cómica, e a estória passou a servir os eventos desenhados em vez de ser ao contrário. Este último filme é o culminar de todos esses elementos, e coloca Alice em rota de colisão com o grande chefe da Umbrella, o Dr. Isaacs, interpretado por Iain Glen, mais conhecido como Jorah em A Guerra dos Tronos. O seu objetivo no filme passa por executar um último plano para acabar de vez com a humanidade, e apenas Alice o pode travar. Para o fazer terá de viajar até à "Hive", a base da Umbrella que conhecemos no primeiro filme. Até lá terá de atravessar uma versão do Estados Unidos da América completamente devastada pela epidemia de zombies e monstros.

Publicidade:

Os diálogos são maus, a estória é absurda, e as interpretações são forçadas, mas ninguém vê os filmes de Resident Evil por isso. Aqui o que importa são as explosões, as sequências de ação, e os monstros, e Resident Evil 6: O Capítulo Final cumpre nesses objetivos. Existem algumas sequências brilhantes, e se são fãs da saga, podem reconhecer algumas criaturas dos jogos (embora a sua presença não seja justificada, mas que importa isso). A nossa única queixa em relação à ação está relacionada com a edição do filme, demasiado dependente de cortes de cenas, o que em algumas sequências não permite perceber muito bem o que se passa.

Depois de encontrar o seu rumo, Resident Evil manteve-se fiel a essa direção. Gostem ou não, a verdade é que a série soube o que queria ser, e cumpriu essa visão por completo, nunca tentando disfarçar querer ser algo mais profundo ou lógico. É ridículo, trapalhão, e até algo burro, mas Resident Evi 6: O Capítulo Final é ainda assim um filme divertido, e uma conclusão digna para a saga. Agora resta esperar para ver como irá a série ser reiniciada de futuro, ou pensavam que a iam deixar morrer uma licença que rende tantos milhões no cinema

Resident Evil: The Final ChapterResident Evil: The Final Chapter
Resident Evil: The Final ChapterResident Evil: The Final Chapter
Resident Evil: The Final ChapterResident Evil: The Final Chapter
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor
Publicidade: