Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
antevisões
Project Cars 2

Project Cars 2

Já experimentámos o modo de rallycross, e aqui ficam as nossas impressões do novo simulador de condução.

  • Texto: Sam Bishop

Project Cars foi um projeto extremamente ambicioso da Slightly Mad Studios, mas a produtora não quer descansar nos louros alcançados. A sua ambição é ainda maior para esta sequela, e uma das novidades em relação ao original é a introdução da disciplina de Rallycross. Recentemente tivemos a oportunidade de experimentar o novo modo e conversar com o Andy Tudor, diretor criativo, sobre a sua implementação.

"Rallycross é um novo desporto automóvel que se tornou muito popular em 2016, e que parece particularmente direcionado para os jogadores. Dura cinco minutos, tem circuitos que parecem saídos de Mario Kart, choques entre carros pequenos, saltos, e derrapagens nas curvas. Como dura cinco minutos, é algo muito acessível, e reúne novatos que estão agora a entrar no desporto automóvel, e também alguns pilotos lendários, com carros mais rápidos que os da fórmula 1. A Monster e a Red Bull estão envolvidos, e tudo isto está a gerar grande entusiasmo, por isso decidimos que Rallycross seria a escolha perfeita para nos afastarmos do asfalto, já que é meio asfalto, meio terra batida."

"Estamos a criar um equilíbrio entre acessibilidade e autenticidade. Queremos que pareça autêntico, que tenha o visual certo, a jogabilidade certa, mas para conseguirmos isso é necessário ter as assistências desligadas, e a maioria dos jogadores não o vai fazer porque é demasiado difícil. Vão derrapar o carro por todo o lado, por isso decidimos criar por defeito algo a que chamamos de 'real'. O que isto significa é que os carros que têm controlo de tração, controlo de estabilidade, vão permitir que os jogadores usem isso. Os que não têm essas opções, que beneficiam disso, não vão permitir jogar dessa forma. Por exemplo, o Rallycross é uma experiência muito lateral, em que estão a olhar bastante pela janela, e consegue ser divertido sem ser arcade. Não estamos a falar de um GTA, onde basta usar o travão de mão para deslizar pelas curvas. Ainda somos um jogo sobre autenticidade, mas tentámos torná-lo tão acessível quanto possível com isso em mente."

Então e na prática, como funciona tudo isto? Quando finalmente experimentámos o jogo, jogámos como estamos normalmente habituados em termos de abordagem às curvas. Esperávamos que a superfície de terra batida fosse diferente, mas não tanto. É realmente necessário ajustar a abordagem e a mentalidade, e até experimentarem vocês mesmos as duas superfícies, não vão conseguir entender a diferença.

Virar na superfície de terra batida é muito mais difícil do que no asfalto, e também correm bem mais riscos de girarem o carro, sobretudo a grandes velocidades. Estragámos logo a nossa primeira volta, mas eventualmente começamos a entender como e quando travar e acelerar, e gradualmente encontrámos o nosso ritmo. Com um potencial tão grande para virar descontroladamente e desastres, vem o outro lado da moeda - derrapagens espetaculares. A sensação de ultrapassar uma curva numa superfície destas, e ver o pó a sair das rodas enquanto se preparam para acelerar, é fantástica. Rallycross é um modo de risco versus recompensa, e parece-nos um tipo de mentalidade que complementa bem os outros modos de Project Cars 2.

Publicidade:

Neste tipo de corridas também vão encontrar saltos nas pistas, e embora não sejam voos ridículos, apresentam um obstáculo adicional que têm de considerar, em particular se gostam de jogar com câmaras interiores. É mais um elemento a que nos tivemos de habituar, mas mais uma vez, é algo diferente, algo que começamos a apreciar conforme nos habituávamos a estas particularidades de Rallycross.

O Rallycross introduz algo novo a Project Cars. Tudo o que descrevemos em cima ajuda a acrescentar um ritmo mais acelerado e frenético, a um jogo de condução que é normalmente mais focado e metódico. Mesmo visualmente, é uma experiência diferente, e a Slightly Mad Studios conseguiu captar a atmosfera de uma prova onde o pó raramente assenta. Também a física, tanto dos pneus, como das pistas, foi muito trabalhado para Rallycross.

"Trabalhámos imenso nisso. Quando começamos o projeto criámos vários modelos de pneus, sobretudo porque os modelos de pneus e o feedback foram as maiores queixas em relação ao último jogo, e isso foi algo que queríamos resolver. Fizemos isso em setembro passado, e depois em específico para a condução na terra batida. Tornámos os modelos, a suspensão, e tudo o que isso envolve muito melhor, e isso também se deve à ajuda que tivemos de pilotos profissionais de Rallycross."

Pelo que vimos, jogámos, e ouvimos no evento da Slightly Mad Studios, parece-nos que o Rallycross vai ser um abanão para Project Cars 2. É um estilo de corrida completamente diferente, que vai testar outras habilidades dos jogadores. Estamos agora com grande vontade de voltar a conduzir, não só no Rallycross, mas no resto das pistas de Project Cars 2.

Project Cars 2Project Cars 2Project Cars 2
Project Cars 2Project Cars 2
Publicidade: