Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Dutch
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
antevisão

1-2-Switch

Experimentámos a coleção de mini-jogos que vai ser título de lançamento da Switch.

Publicidade:

Um dos jogos mais destacados pela Nintendo na apresentação da Switch no passado dia 13, foi 1-2-Switch. Trata-se de uma coleção de mini-jogos que pretendem aproveitar sobretudo as capacidades dos novos comandos da consola, os Joy-Con. É também um jogo desenhado para o multijogador, com conceitos que nem requerem atenção ao ecrã, mas ao outro jogador. Durante o evento em que participámos em Londres, tivemos a oportunidade de experimentar 1-2-Switch, com alguns dos mini-jogos que vão formar o pacote.

Quantos mini-jogos serão ao todo? Não sabemos, porque as respostas dos representantes presentes foram sempre algo vagas, mas garantiram-nos que serão "bastantes". O trailer que mostraram do jogo, disponível para visionamento nesta página, permite ver mini-jogos dedicados a atividades como desportos de praia, dança, yoga, ordenhar de vacas, combates de espadas, abertura de cofres, boxe, e ténis de mesa, entre outros que não descodificámos.

Considerando tudo isto, parece-nos o parceiro ideal para a Nintendo Switch, mas a Nintendo não incluir o jogo com a consola. Wii Sports foi um trunfo da Wii, que acompanhou a versão original da consola. 1-2-Switch tinha tido para ter o mesmo efeito na Switch. Quanto à nossa experiência com o jogo, apenas tivemos a oportunidade de experimentar os seis que estavam disponíveis no evento de Londres. Antes de começarmos a jogar, o representante da Nintendo reforçou a ideia já passada pela apresentação: "queremos afastar as pessoas do ecrã com 1-2-Switch." O objetivo é que dois jogadores se defrontem, cada um com um Joy-Con, em mini-jogo que não requerem o ecrã.

Publicidade:

O primeiro mini-jogo que experimentámos envolvia apanhar uma espada, numa espécie de treino de Samurais. Um jogador segura o Joy-Con acima da sua cabeça, como se fosse o cabo de uma espada, e depois tem de atacar o outro jogador, que vai tentar apanhar a "espada" com as palmas das duas mãos. Se o jogador for bem sucedido, os jogadores invertem os papéis, e o jogo continua até que um falhe em apanhar a espada.

Dois dos jogos que experimentámos mostraram bem as capacidades de vibração dos Joy-Con, uma técnica que a Nintendo está a chamar de HD Rumble. Um desses mini-jogos colocou dois jogadores a competirem para abrirem cofres, e é declarado vencedor quem abrir primeiro o seu cofre. O jogador deve girar subtilmente o seu Joy-Con enquanto tenta encontrar o sítio certo para ir destrancando o cofre, tudo graças à vibração impressionante do comando. Outra demonstração fantástica do HD Rumble pedia-nos para tentarmos adivinhar quantos berlindes estavam dentro de uma caixa fechada (simulada pelo Joy-Con). Girando e abandonado o comando, o jogador deve tentar adivinhar o número de berlindes através da vibração. É um conceito muito simples, mas impressionante pela execução do comando.

1-2-Switch1-2-Switch1-2-Switch

Outro mini-jogo meteu-nos a dançar. Um jogador tem de fazer uma pose, e o outro tem de a imitar, enquanto alternam a vez. No fim o jogo classifica os jogadores pela sua capacidade de movimento. Não vale a pena falar da nossa prestação (terrível), mas este jogo pode ser boa diversão para quem está habituado a jogos como Just Dance e semelhantes. O outro jogo que experimentámos foi algo que nunca pensámos fazer num videojogo desta forma: ordenhamos uma vaca. Os jogadores sentam-se em frente um ao outro, e usam os dois botões interiores do Joy-Con enquanto puxam o comando para baixo, basicamente simulado o puxar da teta da vaca. Naturalmente, quem encher mais copos virtuais de leite, ganha.

Por último, experimentamos o jogo mais mostrado durante a apresentação, onde os dois jogadores participam num duelo no Velho Oeste. Ambos têm de estar parados, até surgir o sinal de disparo. Quem "sacar" o Joy-Con primeiro, erguê-lo, e disparar, ganha o duelo, mas têm de ter cuidado para não dispararem demasiado cedo ou vão falhar a marca. Pareceu-nos um jogo engraçado para desfrutar em grupo, como a maioria deles.

Se estes seis jogos são uma indicação do resto que 1-2-Switch vai trazer no pacote completo, então é um conjunto de mini-jogos muito criativos. Dito isto, parece ser um jogo com um contexto muito específico, porque fora de uma situação com várias pessoas reunidas, não nos parece jogo que nos puxe durante muito tempo. Aparentemente também irá custar algo a rondar os 50 euros, o que nos parece excessivo para o que oferece. Mais uma vez, 1-2-Switch parece-nos o companheiro perfeito para a Switch, mas dentro da caixa, não à venda nas lojas.

1-2-Switch1-2-Switch1-2-Switch
Publicidade: