Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
FacebookFacebook
análise

Metro Redux

É de novo altura de colocar a máscara de gás e enfrentar os horrores de Metro.

Publicidade:

Metro Redux é um pacote que reúne versões melhoradas de Metro 2033 e Metro: Last Light, para PC, PS4 e Xbox One. A versão de retalho, com os dois jogos, custa € 39.99, enquanto que as versões digitais avulso custam € 19.99 cada.

Na nossa opinião, Metro 2033 é um dos jogos de ação na primeira pessoa menos valorizados da última geração. Sim, tinha uma boa dose de problemas; o elemento furtivo precisava de ser bastante trabalhado e a interface era demasiado confusa, mas também tinha vários pontos de interesse. Metro 2033 conseguia inserir o jogador no seu mundo como poucos jogos o conseguem. A atmosfera e o detalhe eram fantásticos e a imersão era total. Um verdadeiro exemplo de um "diamante em bruto."

Publicidade:

A sequela, Metro: Last Light, beneficiou de uma jogabilidade mais apurada, uma interface intuitiva e um argumento mais concentrado, retendo os mesmos pontos positivos do antecessor. Ou seja, tratam-se de duas gemas que beneficiariam imenso de algum trabalho extra, em particular o primeiro jogo, e foi precisamente isso que aconteceu com esta versão Metro Redux.

Metro Redux

Primeiro há que dizer que Metro Redux tem um grafismo bastante bom. Os dois jogos já eram impressionantes, aquando dos respetivos lançamentos, e em Metro Redux têm ainda melhor aspeto. A versão de PC é, sem surpresa, a que tem potencialmente melhor grafismo, mas as versões de consolas não lhe ficam muito atrás. O jogo tem excelente grafismo, tanto na PS4, como na Xbox One e ambas estão a correr a 60 frames por segundo. Sim, a versão de PS4 corre a 1080p e a de Xbox One corre a 912p, mas a diferença é praticamente imperceptível.

Os melhoramentos, porém, não são apenas gráficos, mas também ao nível da jogabilidade. Dos dois jogos, Metro 2033 foi o que recebeu mais alterações, já que foi reconstruído com o motor de Metro: Last Light. Isto significa que Metro 2033 é agora uma experiência bem mais suave e intuitiva do que era originalmente. É realmente um melhoramento incrível para este jogo. Metro: Last Light permanece muito semelhante ao que vimos em 2013, o que não é mau. Last Light já tinha apresentado várias melhorias em relação a 2033, e em Redux surge como uma experiência mais afinada e refinada.

A série Metro é peculiar, porque tem uma atmosfera muito própria e mecânicas de jogo pouco habituais. A máscara de gás, que têm de usar em algumas áreas - sobretudo na superfície -, é disso exemplo. Se matarem um inimigo muito próximo, podem ficar com esguichos de sangue no visor, e depois terão de carregar no gatilho para limpar o sangue. Também terão de tomar atenção ao relógio, para saberem quando é a altura de mudar o filtro. Se sofrerem muito dano vão aparecer rachaduras no visor, o que vai afetar a vossa visão e motivar a procurar por uma máscara nova.

Mas há mais. Têm de recarregar a lanterna periodicamente, as armas pneumáticas têm de ser bombeadas para atingirem a sua capacidade máxima, e o isqueiro pode queimar teias de aranha, ou oferecer melhor luz quando estão a ver o diário com os objetivos. Caso se percam e precisem de achar o caminho, têm uma bússola que vos pode ser útil. Tudo isto acontece dentro do mundo do jogo e é algo que acrescenta bastante à atmosfera e à credibilidade do mundo.

Metro Redux

As armas, neste sistema de metro da Rússia pós-apocalipse, parecem quase rústicas, e é isso que lhes dá um certo charme. Até as balas são produzidas de forma rudimentar, já que as balas comuns são nesta altura um bem raro, de tal forma que são usadas como moeda de troca. Isto levanta uma escolha interessante ao jogador - já que as balas 'verdadeiras' são bem mais poderosas, mas também permitem aceder a outro tipo de equipamento.

O mundo de Metro não é particularmente bonito, e nem sequer é muito realista (existem mutantes, por exemplo), mas é bastante credível. O design, o comportamento das pessoas, a atmosfera, a história... tudo se conjuga num mundo em que é fácil acreditar e até perdermos-nos durante várias horas.

Gostamos bastante de Metro Redux, mas o jogo (ou jogos) tem os seus defeitos. A narrativa, por exemplo, é interessante, mas podia ser contada de uma forma mais eficaz. Além disso existem momentos do argumento que parecem forçados e desnecessários. A história, como tudo o resto no jogo, também beneficiaria de uma banda sonora mais eficaz, no lugar das melodias monótonas e repetitivas que vão ouvir. Também não somos particularmente fãs das vozes dos atores (falam um inglês com sotaque russo demasiado forçado) e as animações faciais das personagens estão entre os elementos gráficos que pior envelheceram.

Metro ReduxMetro ReduxMetro Redux

Ou seja, Metro Redux tem as suas falhas, mas de forma geral estamos a falar de dois excelentes jogos de ação. São o tipo de experiências que recompensam os jogadores que gostam de investir nos o seu tempo e que apreciam explorar a história e os mapas. Existem momentos de ação frenética, mas também secções furtivas e terão de ter cuidado para sobreviverem.

Esta é sem dúvida a melhor versão dos dois jogos e está disponível a preço razoável para a quantidade de valor que oferecem. Se nunca tiveram a oportunidade de jogar Metro 2033 e/ou Metro: Last Light, devem a vocês próprios experimentar Metro Redux. Por outro lado, se são fãs da série, podem considerar adquirir este pacote na mesma, já que se tratam de melhoramentos consideráveis, sobretudo para Metro 2033.

08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Design fantástico. Bom grafismo. Excelente valor/preço. Atmosfera fantástica. Premissa interessante.
-
Performance dos atores não é muito boa. Níveis de produção algo oscilantes. Banda sonora não acrescenta muito.
Publicidade: