Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Splatoon 2

Splatoon 2

Mais um exclusivo sólido para a Nintendo Switch, desta vez direcionado para a jogabilidade competitiva online.

As sessões de jogo para esta análise aconteceram antes do lançamento do jogo, logo, não nos foi possível testar os servidores públicos. Para já, esta é a análise e a classificação para Splatoon 2, mas se detetarmos problemas adicionais, faremos as mudanças correspondentes.

O Splatoon original foi um grande êxito na Wii U, uma consola que enfrentou dificuldades, mas que teve ainda assim uma série de exclusivos de qualidade. Uma sequela era por isso inevitável, mas em vez de aparecer na Wii U, chegou agora para a Nintendo Switch. Dito isto, um aviso. Embora Splatton 2 seja um bom jogo, não tem o tipo de novidades ou conteúdo que é normalmente exigível de uma sequela, e isso é algo que fãs do original devem considerar - para estreantes será fantástico.

A premissa é exatamente a mesma, um jogo de ação online por equipas onde controlam lulas mutantes (Inklings) em vez de pessoas, e disparam tinta em vez de balas. Ao estilo clássico da Nintendo, tudo é feito num espírito colorido e divertido, embora com um pouco mais de 'atitude' do que é normalmente habitual na editora. Quando não estão a participar nas batalhas, estão a visitar Inkopolis, um mundo central que reúne uma série de opções e atividades. É aqui que vão personalizar a vossa personagem e as armas, aceder ao modo campanha, e socializar com outros jogadores - conversando ou interagindo via desenhos. É uma base social agradável para passar o tempo entre sessões, mas teríamos de bom grado dispensado a introdução à cidade sempre que começamos o jogo - a Nintendo tem de introduzir rapidamente uma opção para saltar a introdução.

Podem personalizar o vosso Inkling com seis chapéus, seis camisas, e seis sapatos, cada um com efeitos práticos diferentes na jogabilidade. Não é uma quantidade surpreendente, longe disso, mas a Nintendo já prometeu a introdução de mais itens no futuro próximo. Pelo menos o seu design é variado e peculiar, o que ajuda a distinguir imenso o aspeto dos Inklings. Durante o jogo também vão ganhar bilhetes, que podem trocar por comida na cidade. Existem vários tipos, que garantem bónus de experiência ou ouro, por exemplo.

Publicidade:

Se em termos de opções de personalização não ficámos deslumbrados, o mesmo não pode ser dito do número de armas. O arsenal do jogo inclui 38 armas para experimentarem, cada uma com variações que desbloqueiam conforme sobem de nível. Claro que estas armas encaixam em categorias específicas, o que significa que existem várias muitos semelhantes, mas este tipo de variedade acrescenta muitas opções ao jogador, e serve de incentivo para continuar a evoluir.

Uma boa forma de se habituarem às armas e às mecânicas de jogo é explorando a campanha a solo, o "Hero Mode". Este modo inclui 27 níveis e cinco bosses, e embora seja divertido, serve sobretudo de tutorial para depois passarem para o modo online. Quando terminarem o Hero Mode terão uma boa ideia do que cada categoria de arma faz, e de como podem usar as habilidades. Existe uma estória para descobrir, que envolve o desaparecimento de Callie, uma companheira das Squid Sisters, mas não é suficiente para justificar a compra do jogo por si só.

Splatoon 2

Splatoon 2 serve sobretudo como uma experiência multijogador, e quando estiverem prontos para enfrentarem outros jogadores, só têm de usar o elevador em Inkopolis (ou selecionar a opção nos menus). Existem partidas amigáveis, a contar para a classificação, privadas, e para a liga. Quando arrancam o jogo são informados da rotação presente de mapas e modos, e ainda podem pesquisar os menus para receberem informações sobre os amigos, ou visitar um grupo para conversarem através da aplicação de telemóvel da Nintendo Switch.

Existem naturalmente várias armas, mapas, e itens novos, mas muito do conteúdo foi reaproveitado do jogo anterior. Mapas como Walleye e Acho-V Games, estão presentes em Splatoon 2, mas também existem algumas adições dignas de atenção, como The Reef e Humpback Pump Track. O seu design é compacto, mas variado, e normalmente permitem várias abordagens táticas. Usar passagens laterais para flanquear o inimigo na sua própria base continua a ser bastante satisfatório.

Um dos destaques de Splatoon 2 é Salmon Run, um novo modo cooperativo. Três amigos podem unir forças para enfrentarem várias vagas de salmões, até aparecerem os bosses, mas lutar não chega. Cada boss larga ovos, que têm de recolher depois de os derrotarem e antes que o tempo termine. É um modo muito semelhante ao clássico "Horde", mas funciona bem e é divertido com amigos, sobretudo quando enfrentam os bosses. Além de ser visualmente imaginativos, as suas habilidades vão obrigar à atenção dos jogadores. Quando um jogador é abatido, pode ser ressuscitado, e até pode mover-se num círculo de vida. Se isto parecer demasiado fácil, experimente as dificuldades mais elevadas, que apresentam sérios desafios até aos melhores jogadores.

Splatoon 2 é um jogo bastante bom, mas tem o problema de ser em muitos aspetos idêntico ao antecessor. Não é uma sequela ambiciosa, e recorre a conteúdo reciclado, o que de certa forma o aproxima mais de uma versão 1.5 do que uma sequela genuína. A introdução do modos Hero e Salmon Run são bem-vindas, e gostámos dos novos mapas e das armas, mas é provável que um jogador habitual do primeiro jogo fique desiludido com as semelhanças. O lado social de Splatoon também foi reforçado, em particular com o suporte à aplicação da Switch, mas devem considerar bem esta reciclagem de conteúdo.

Quando Splatoon foi lançado na Wii U, assumiu-se como um bom jogo online, e preencheu um espaço que faltava ocupar na consola. Splatoon 2 cumpre exatamente o mesmo papel na Nintendo Switch, e se não jogaram o original, vão encontrar um jogo bem apetrechado. São os repetentes que devem ponderar bem se vale a pena fazer o investimento finaceiro para jogarem Splatton 2, não esquecendo no entanto o benefício acrescido que é desfrutar do jogo em modo portátil.

Splatoon 2Splatoon 2
Splatoon 2Splatoon 2Splatoon 2
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Constrói em cima da fundação sólida do antecessor. Mecânicas, armas, e mapas divertidos. Variedade de personalização.
-
Não é possível passar à frente sequências. Jogadores do original não vão encontrar muita novidade na sequela.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor
Publicidade: