Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
Pokémon Go

Pokémon Go

Mesmo que tenham vivido debaixo de uma pedra nas últimas semanas, já devem ter ouvido falar de Pokémon Go, provavelmente porque alguém foi remexer essa pedra à procura de algum pokémon.

  • Texto: Clover Harker

Pokémon Go tomou o mundo de assalto, e nem Portugal escapou aos encantos do jogo móvel, mas será que se justifica este entusiasmo? É Pokémon Go assim tão que mereça esta atenção. Agora que o jogo está finalmente disponível numa capacidade oficial para iOS e Android, aqui ficam as nossas impressões de Pokémon Go.

Depois de uma curta introdução conduzida pelo Professor Willow, podem criar o vosso avatar para Pokémon Go, embora não tenham muitas opções à vossa disposição (pelo menos podem escolher o sexo). De seguida vão aprender os elementos base da experiência, e capturar o vosso primeiro Pokémon: Charmander, Bulbasaur, ou Squirtle. Só então começa uma aventura que vos irá motivar a explorar o mundo - literalmente.

Publicidade:

Pokémon Go é um jogo construído para os dispositivos móveis, e serve-se de elementos como o dispositivo GPS, a câmara, e o suporte para realidade aumentada. O que isto significa é que podem ver os pokémons em qualquer sítio através da câmara do vosso telemóvel, desde um banco de jardim, à porta do frigorífico. O jogo vai indicar-vos se existem pokémons por perto, e para os apanharem têm de caminhar na vida real até eles. Embora o jogo utilize a realidade aumentada para dar outra vida à experiência, a verdade é que esta função não é necessária para o jogo. Podem escolher um fundo base para apanharem os pokémons, o que acaba por reduzir o esforço da bateria do vosso dispositivo.

Ao contrário do que acontece com outros jogos de Pokémon, aqui não vão combater com as criaturas que pretendem capturar. Para acrescentarem pokémons à vossa coleção têm de arremessar a Pokébola na sua direção e esperar pelo melhor. Existem vários fatores que determinam o sucesso ou insucesso da captura de uma criatura, incluindo a qualidade da Pokébola. Capturar pokémons é um processo relativamente fácil e rápido, o que é essencial para este tipo de experiência. Teria sido contra-produtivo obrigar os jogadores a enfrentarem grandes batalhas em locais públicos.

A posição da vossa personagem no mapa do jogo (o mundo real), é relativa à vossa localização real. Pokémon Go utiliza o GPS e os mapas para definir a presença de pokémons, e por vezes funciona em contexto. É provável que encontrem mais criaturas aquáticas se procurarem perto de um local com água, por exemplo.

No mapa podem localizar PokéStops, e depois de alcançarem um certo nível, podem descobrir Pokémon Gyms. As PokéStops estão normalmente localizadas perto de locais públicos, como monumentos ou bibliotecas. As PokéStops aparecem no mapa como um ícone azul, e quando estiverem suficientemente próximos, podem recolher itens como Pokébolas, poções, e com alguma sorte, ovos de pokémons. Quando a PokéStop ficar sem itens, o ícone no mapa torna-se roxo, mas passados cinco minutos volta a renovar-se e a oferecer novos itens.

Embora as batalhas sejam algo redundantes, ainda é possível evoluir os pokémons. Cada criatura tem poder de combate (CP), que pode crescer com o recurso a doces ou pó. Se colecionarem doces suficientes podem começar uma verdadeira evolução no pokémon, o que causa um aumento significativo no seu poder de combate. Os doces e o pó são essenciais para a experiência, mas só podem ser ganhos enquanto jogam. Por exemplo, ao capturarem um pokémon vão receber 100 pontos de pó e três doces. A Niantic Labs prometeu manter uma estrutura de jogo onde a evolução não dependesse do dinheiro real investido, e para já, está a cumprir. Isso tudo irá mudar se eventualmente colocarem pó ou doces à venda por dinheiro real, mas para já não existem indicações nesse sentido.

Não são só os pokémons que evoluem, a vossa personagem também. Existem muitas atividades que garantem pontos de experiência, e com o passar dos níveis vão ganhar acesso a funções novas e a pokémons mais raros. Quando chegam a nível 5 podem escolher uma de três equipas - Instinct (amarela), Mystic (azul), e Valor (vermelho). Depois de escolherem uma equipa podem treinar nos Gyms dessa equipa. Até podem desafiar os Gyms das equipas adversárias ou conquistá-los. Se tiverem o pokémon com maior poder de combate, serão classificados como o líder do vosso Gym.

Os Gyms são a única função do jogo que permite combater, embora não funcione da mesma forma que os títulos típicos de Pokémon. No lugar das tradicionais batalhas por turnos, vão usar comandos táteis para atacar o adversário e evitar as suas investidas. Podem ter até um máximo de seis pokémons numa equipa, e o seu tipo será crucial para a batalha (um pokémon de água será excelente contra um pokémon de fogo, por exemplo). De momento só estão incluídos os 151 pokémons da primeira geração, mas é provável que mais sejam acrescentados no futuro. Quanto ao grande objetivo do jogo, passa naturalmente por "apanhá-los todos".

Embora não seja o primeiro jogo a motivar os jogadores a passearem pelo mundo real, a inclusão dos pokémons está a fazer o jogo explodir por todo o lado. Nunca tantos jogadores saíram à rua espontaneamente e organizaram encontros sem antecedência para agirem como uma comunidade forte, com uma paixão e um passatempo em comum. Também gostamos que seja um jogo acessível a todas as idades, com sistemas de jogo simples e acessíveis.

Uma das maiores queixas que temos em relação a Pokémon Go é o consumo exagerado de bateria dos dispositivos. Se jogarem com regularidade é provável que tenha de recarregar o telemóvel pelo menos mais três vezes que o normal. Como já referimos, desligar a realidade aumentada ajuda a reduzir o consumo de bateria.

Pokémon GoPokémon GoPokémon Go

Como se trata de um jogo free-to-play para iOS e Android, existem naturalmente micro-transações em Pokémon Go. Podem trocar dinheiro real por PokéCoins, que são usadas para comprar itens e serviços na loja. Existem Pokébolas, espaço extra para pokémons (a base permite guardar até 250), iscas para atrair criaturas, e outros itens semelhantes. Nada disto é obrigatório para jogar ou até para avançarem no jogo, e existem formas de conseguirem a maioria destes itens gratuitamente.

Pokémon Go tem muito por onde pode melhorar, mas é uma boa base para algo que pode evoluir imenso ao longo do tempo. Considerando o fenómeno em que se está a tornar, o futuro do jogo parece mais que assegurado. Esperamos ver mais gerações de pokémons no futuro, mais opções de personalização para as personagens, e até a hipótese de enfrentar outros treinadores que conhecemos na rua. De resto, também é preciso limar alguns dos problemas mais frequentes do jogo, como falhas na leitura do GPS, quebras de ligação, e alguns bugs de jogabilidade.

Neste momento, Pokémon Go ainda não é um jogo fantástico, mas tem as bases para se tornar num. Mesmo neste estado básico de lançamento, Pokémon Go é um jogo inovador, divertido, e imersivo. É uma extensão natural para a marca, e neste momento é impossível prever onde irá parar o domínio de Pokémon Go.

Pokémon GoPokémon GoPokémon Go
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Promove exploração e convívio social no mundo real. É acessível. Excelente base para crescer.
-
Esgota rapidamente a bateria. A experiência varia de cidade para cidade. Muitas quebras dos servidores. Personalização limitada. Elementos RPG sem profundidade.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor
Publicidade: